terça-feira, 25 de maio de 2010

Cartas nunca enviadas.

Mamãe,

Desde quando 3 anos viraram pouco tempo?
Desde quando eu tenho medo de crescer?
Adolescência não é o que todos querem?
Por que anos passam tão rápido e horas de estudo tão devagar?
Por que oráculos não podem realmente existir?
Eu preciso de um rumo, mamãe, preciso de uma resposta, ou quantas mais eu conseguir.
Eu só queria poder chorar até ser vencida pelo cansaço e acordar, horas depois, sem lembrar o porque de ter chorado.
Eu quero chegar o meu quarto, correndo, jogar-me na cama e sonhar.
Sem amanhã.
Sem nada.
Livre.

Aguardo respostas -o quanto antes, por favor-, sem pressão.
Ps: RESPONDA RÁPIDO!

Daquela que precisa de um caminho.
Daquela que precisa de respostas.
Daquela que quer sonhar.
De sua filha.

5 comentários:

H. Steiner' disse...

adolescência me frustra ;.;

Erica Ferro disse...

Lembrei da música dos Engenheiros do Hawaii: 'Ei, mãe, eu tenho uma guitarra elétrica...'.

Malú Azzoni disse...

vai me fazer chorar lá na China, Júlia Maria.

Thaís disse...

credo menina =/, calma que o fim chega!

ps. mudei de blog, nao sei se vc viu =*

Lorena Granja. disse...

poxa, são sentimentos ruins, mas bons. esse tipo de coisa nos engradece.

beijos