terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Mamãe sempre citava...


Que precisamos ser nós mesmos. Mas, não é isso o que vejo aqui.
Vejo pessoas fingindo que são uma coisa, quando não é isso o que querem ser.
Vejo roupas sendo usadas, apenas para: conseguir namorados, fazer parte de uma turma, fingir ser o que não é, novamente.
Vejo lugares sendo frequentados por pessoas que não desejam estar lá, eu não entendo por que ficam, não faço idéia.
Vejo livros, programas e mais hobbies sendo adorados por pessoas que odeiam, somente fazem por que outra pessoa, banda, ator, sex simbol, faz.
Vejo grupos onde não há amizade, a qual deveria ser o ingrediente principal, onde o ódio rodeia o conjunto.
Vejo um mundo onde paz, amor e vida estão esgotando. E eu não posso fazer nada.
Não vou dizer que apenas fiz o bem, eu ajudei sim para essa má situação.
Já fingi ser várias pessoas que não sou. Hoje eu sou eu, sem mais nem menos, apenas eu.
Já usei todos os estilos, do colorido ao rock, do patricinha pobre ao hippie, hoje me dou muito bem com saias de cintura alta, sapatilhas e bijuterias da minha avó.
Já li livros apenas pela moda, já vi filmes apenas por estarem nos mais assistidos dos cinemas e já fui em lugares para seguir a fama da cidade, odiei. Hoje, o pouco que saio de casa, apenas vou para aqueles lugares aonde em sinto bem, aqueles estranhados por todos.
Já participei de grupos onde não gostava de ninguém, apenas queria ser conhecida. Hoje, percebo quem são verdadeiros amigos, e, esses sim não saem mais de perto de mim, eu os proíbo!
Como já disse aqui, tenho 14 anos e, espero, muita vida para viver, sei que vou mudar e repetir os mesmo erros, só quero achar-me depois, viva.

Aviso: Se algum dia me econtrarem, com o cabelo tingido, tatuagens, decotes, ouvindo pagode, amando o futuro e beijando caras que não conheço, por favor, me levem de volta à mim.
Obrigada!




2 comentários:

Mariah disse...

cada um pode fazer um pouco, o pouco que lhe cabe...

Ester disse...

Belo final =)