sexta-feira, 25 de junho de 2010

1, 2, 3 pinceladas.

Joguei a bolsa no chão e, enquanto esta ainda caia, joguei-me também. Podia sentir a grama gelada molhando minha calça e gotas caiam sobre o meu nariz.
Olhava ao redor, 1, 2, 3, contava quantos pulos as pequenas pedras davam antes de mergulhar na escura água do lago, o qual centralizava o quadro sem moldura que eu observava com os olhos levemente pesados.
Quando o vento desistiu de seu jogo bobo com a árvore molhada, as gotas, que antes trilhavam caminhos em meu rosto, cessaram, indo de encontro ao chão.
1,2,3 voltas o "ponteiro pai" do meu relógio havia dado.
1,2,3 borboletas azuis cansaram após várias cambalhotas no ar.
Sentia tudo mudar, menos aquilo, tal coisa que minutos atrás não sabia da existência e, agora, em meio a este aperto interno, passei a conhecer.
Sinto muito, saudade, preferiria nunca ter este prazer.
Mudando de quadro pela primeira vez, olho para o lado, onde encontro somente a moldura de um auto-retrato, onde você deveria estar do meu lado, representado, rabiscado, rasurado, tinta à óleo ou giz de cera, preenchendo esse vazio.

10 comentários:

Malú Azzoni disse...

Parece que a moldura fica ali meio a toa, né? Entendo..

Adorei Ju! Quero te ver amanhã!

Cristiny* disse...

Também adorei aqui...srs
;D

Pitty que Pariu disse...

BACANA!

Moldura e saudade marcaram.

#marihmenezes. disse...

Adorei o comentario no meu blog.
E adorei seu texto.
Achei ele sensivel, fofo e belo. Gostei da brincadeira com as palavras, achei um texto bom mesmo.
Fiquei admirada *-*
Estou te seguindo, quero continuar lendo suas palavras :]
Beijos :*

Stephanie Pereira disse...

Owwwnnn *-*
simples exatamente como tinha que ser. se fosse eu escrevendo, nao o faria tão bem.
*-*

Jeniffer Yara disse...

Lindo aqui,lindo post! *.*

Bjs!

Princesa Moderna! disse...

nossa que lindo, adorei! beijos

Claudinha Bártholo disse...

Olá, vim retribuir a visita e me deparei com essa belezura poética. Parabéns.

beijokas. :)

Bruna Bianconi disse...

Que lindo, tão fofinho esse texto.

Beijos

mari ebert disse...

Adorei o texto! rsrs muito legal o lance da paisagem comparada a um quadro, e o vazio da saudade. Adorei o blog, sem falar em que o nome é muito criativo, bjão!