quinta-feira, 8 de abril de 2010

Mamãe ensinou-me...

A nunca desistir, mas que culpa tenho eu de ser assim tão melodramática egoísta e desistente?
Sempre quis fazer coisas que nunca tive coragem e por mais que esteja perdendo o meu precioso tempo -no qual eu deveria estar engolindo e/ou com a cara enfiada no meu livro de matemática- esse texto não vai mudar totalmente minha idéia sobre certas coisas.
Eu sempre quis gostar de café.
Eu sempre tentei ser organizada.
Eu sempre tento lembrar de colocar meias para dormir.
Eu nunca faço minhas tarefas.
Eu sempre esqueço de assoprar coisas quentes antes de levá-las a boca.
Eu sempre vou mal em exatas.
Eu sou teimosa.
Eu não consigo mudar.
Eu acredito na paz -assim como acredito no poder do ódio-.
Eu sofro tentando não roer minhas unhas.
Eu sou exatamente, totalmente e estupidamente clichê.

Quem sabe um dia, querida mudança, você me encontre...
Enquanto isso, continuo sendo um livro aberto.
Aqueles livros chatos, com capas estranhas.
Mas aquele, o qual você tem vontade de ler.

2 comentários:

Erica Vittorazzi disse...

Julia, eu tenho mais que o dobro da sua idade, não se preocupe: Nós mudamos com o passar do tempo!!!

Beijos

ana sandim disse...

Eu ia comentar algo do tipo que a Erica comentou....

adorei o texto, apesar que mudar é algo que tem que partir de dentro de nos. E a força de vontade anda lado a lado a tudo que desejamos mudar..

beijos