sábado, 20 de fevereiro de 2010

Mamãe sempre exigia...

Quarto arrumado! Era uma de suas primeiras ordens, ao me ver chegar em casa, após um dia cansativo na escola. Também era o principal motivo de brigas entre nós, a bagunça, minha melhor amiga, era a pior coisa existente nesse universo.
- Mas, por que, mamãe? Eu apenas acho minhas coisas quando estas estão bagunçadas! Isso é assim, tão difícil de atender?
Para ela, era, é e sempre será, infelizmente.
Em mais um dia de arrumações, enquanto olhava, com as mãos na cintura, arfando e cansada, percebi que meu quarto é a minha cara! Por mais clichê que isso pareça, eu me encontro em cada pedacinho dele!
Ao entrar, o primeiro notável é o balão-de-fala-quadro-negro, no qual anoto um típico "bem vindos", que mostra como gosto de parecer legal nas primeiras aparências. Anoto também minhas tarefas, alegando que sou a típica nerd, ou aquela que sempre esquece os deveres e tem marquinhas por todas as fichas de cobrança do colégio. (Sigam pela segunda opção).
Se um dia visitar meu quarto, tome cuidado com as estantes logo ao lado da porta, e, perceba como a quina direita é mais esfolada, por tantas vezes que já bati a cabeça na mesma. Alí, encontro-me novamente, desastrada como sempre.
Nessas mesmas estantes, as quais morro de medo que caiam pelo peso que sustentam, estão meus melhores passatempos. Logo em seu começo, descansa alí, entre milhões de grãos pequeninos de poeira, a coleção O Diário Da Princesa, seguido de outras obras singulares de Meg Cabot, como Todo Garoto Tem e A Garota Americana. Descansam alí também, Bella, Edward e companhia na Saga de Crepúsculo, Harry Potter e as Relíquias da Morte, o único livro da série que comprei, de tanto que gostei de ler, esse é, realmente, um dos meus favoritos. Poderia citar todos os livros que alí ficam, mas isso demoraria horas. A quantidade de livros, lidos e relidos várias vezes, mostra o quão chatinha eu sou para sair e que sou sonhadora, sempre vendo meus dias como capítulos e as pessoas como personagens, aspecto que nunca sei se é bom ou ruim. Geralmente, ruim, finais felizes não são sempre frequentes.
Em outra estante, mais conservada, meus companheiros de carro e/ou falta de bateria no Ipod, encontram-se meus cds. Uma das partes mais bagunçadas, a qual tento arrumar sempre por banda e gosto. No começo, guardo preciosamente meu Beatles For Sale, o qual dificilmente levo pra fora do quarto, tamanho meu medo de perdê-lo. Motion In The Ocean (McFly) na capinha de Radio Active (McFly), Wonderland(McFly) jogado em cima de todos, Dude Ranch (Blink 182) com a capinha aberta e, principalmente Welcome To Loserville (Son Of Dork) já dentro do aparelho de som. Esses não são os únicos, mas, os que geralmente ouço. Poderia citar os outros, mas tenho preguiça e vergonha, contando que meu passado negro musical está marcado lá.
Olhando já para frente, encontro minha parte favorita, minha parede pink, a qual foi mais um motivo de discórdia com mamãe, que achava a cor "berrante"demais para um quarto.
- O que posso fazer, mamãe, quando a cor que mais gosto, desde os 4 anos é pink?
A cor transmite, infelizmente, uma imagem errada de mim. Eu amo cor de rosa, de verdade, mas não em roupas. Eu gosto de ver a cor, não importa onde seja. Sejam paredes, esmaltes, cabelos, eu adoro ver! O rosa me levanta, me ilumina, o que mostra que preciso de uma imagem que melhore o meu dia, dependo. Dependo da luz de manhã, que ilumina o quarto, deixando-me ver a parede, deixando-me feliz.
Logo ao lado da parede, a qual continua vazia até meu cofrinho ficar gordo e eu conseguir, finalmente, comprar aquele quadro dos Beatles que vende no quiosque do shopping, encontra-se uma foto horrível minha, tirada a força para o quadro de assinaturas de minha festa de 15 anos. Lá, todos que compareceram a festa, assinaram. Confesso que, quando estou sem sono, acendo as luzes, e escolho as melhores letras, os melhores erros e os recados mais emocionantes, sim, sou seletiva, sempre e também crítica com todos, tudo e comigo.
Na outra parede, meu quadro de fotos, o qual procuro renovar a cada mês, o que esqueço sempre. Adoro colocar fotos de pequena, porque, para colocar fotos de hoje o orkut existe, não é? Outro defeito meu, apegada. Ligada demais ao passado, sinto falta de tudo, não largo.
Ah! Quase esquecendo-me, também grudei minha foto linda-maravilhosa-mais-que-perfeita do Jensen Ackles lá, é lógico, só minha parede não me levanta de manhã.
Alguma vez já disse que a vista do meu quarto é linda? Não que eu seja uma dessas naturistas-abrace-a-árvore-e-ame-o-sol, mas a vista é linda! Pena que eu enxergo-a por uma janela anormal, escolhida por papai em um de seus desvaneios. Como ele pode ocupar uma parede INTEIRA apenas com uma janela? Eu poderia pendurar e colocar e fazer tantas coisas nela...
Virando, encontro-me, perigosamente com as estantes e, tomando cuidado para não machucar-me, já dei a volta completa. Tudo no lugar, mamãe contente, um post feito, trabalho cumprido!

Ps: Giovanna, o próximo post é para você, com sua idéia. Peço desculpas, mas não resisti a postar esse.
Beijocas, e arrumem seus quartos para não deixar a mamãe nervosa!


7 comentários:

Juu disse...

Oiii, adorei a visita que você fez no meu blog. Gostei muito do comentário. Seu blog é muuuito bacana. Adorei! Você escreve muito bem.

:]

Manuella. disse...

Teu blog tá muuuuito da hora, rs Estou te seguindo. Parabéns pelo blog, beijos :)

Helena Mayrink disse...

Nossa, posso dizer que adorei seu quarto! Lendo o post já me sentia dentro dele, ouvindo contigo as melhores músicas do meu amado McFly e dos meus reis do Iê Iê Iê, os Beatles.
E, nossa, mantenho também os mesmos gostos literários que você, nutrindo uma paixão intensa pela mente cabotiana, mesmo não tendo lido O Diário da Princesa, nenhum deles, mas me encantando já com os livros que não são de séries extensas dela. Isso sem contar o carinho pelos vampiros e lobisomens de Crepúsculo e afins, além de pelo bruxinho que cresceu comigo, amigo Harry.
Parece-me um quarto bom demais em suas peculiaridades, tomando smepre cuidado pra não se machucar ao entrar.

Quanto ao seu comentário no Função Afim, 'Uma Prova de Amor' é um filme lindo, emocionante mesmo, vale super à pena. Demorei pra ver, mas foi incrível. Chorei.
Beijos,
Lena.

http://pipocaamericana.blogspot.com/
Um mundo feito de pipoca, lambretas e palavras.

Giovanna disse...

amei seu blog!

Thaês disse...

E eu que achava que era a única maluca no mundo que só tinha o último livro da saga de Harry Potter! ahaauhuahuahuah
mas fala sério, prateleira de livro é TUDO
preciso atualizar a minha, comprar mais livros que ela nem tá arqueada ainda (leio muito livro de biblioteca ou de amiga) e o gosto de ter livro é SURREAL!
achei estranho você não ter ursinho de pelúcia =/
e eu queria ter uma vista bonita também =/
e rosa nas unhas é lindo *-*
beijãaao :D

Malú Azzoni disse...

Jú, o que eu mais lembro do seu quarto (fora a parede pink, claro!) são as maquiagens que a gente jogou no chão, junto da fantasia e da mochila cheia de garrafas d'água, sapatilhas e ansiedade. Marcante.
Amei o post! Achei demais, mesmo.

Saudade!!
Beijão :*

Thamy disse...

Seu quarto é bem legal e minha mãe até hj me manda arrumar o meu hehehe